segunda-feira, 21 de março de 2011

P de Perigo - Sue Grafton


P de Perigo faz parte de uma série de mistérios da autora Sue Grafton, e cujos nomes dos livros são baseados nas letras do alfabeto. Com A de Álibi a série lançou a detetive Kinsey Milhone, que hoje é uma das mais lidas do mundo.
Em P de Perigo, o mistério se volta para o desaparecimento do Dr. Dowan Purcell, um médico muito famoso e respeitado na sua área, e que no momento enfrentava alguns problemas sobre fraude na clinica em que era sócio. Kinseu é chamada para investigar o caso pela ex-mulher de Purcell, a Fiona. Ela desconfiava que a atual mulher de Purcell, Crystal, pudesse estar envolvida no caso.
Kinsey de inicio fica um pouco intrigada por Fiona estar tão interessada em desvendar o caso. O casamento de Fiona com Purcell terminou por causa da Crystal, mas os dois ainda mantinham um contato amigável. Logo no começo da investigação, Kinsey descobre coisas que poderiam culpar tanto os sócios de Purcel, quanto a própria Fiona ou Crystal. Além de constatar um perfil muito instável de Purcell.
Paralelo ao caso do médico, Kinsey ainda se vê em perigo quando aluga outro local para montar seu escritório e conhece os irmãos Tommy e Richard. Tommy demonstra um interesse por Kinsey, e os dois começam a sair juntos. Mas depois de uns dias, Kinsey descobre por uma falsa detetive, que aos dois no passado assassinaram os pais e roubaram todas as jóias da família. Só não foram presos na época por falta de provas.  A suposta detetive pede a ajuda de Kinsey para poder prender os dois. Mas, do dia para noite essas jóias somem do cofre onde os irmãos as escondiam. A suspeita recai sobre Kinsey, que fica ao passo da morte nas mãos dos irmãos, mas eles próprios metem os pés pelas mãos e um fica contra o outro. Dessa ela consegue se salvar.
Voltando ao caso de Purcell, as suspeitas variam ora para o lado de Fiona, ora para Crystal, e as coisas complicam quando Kinsey descobre o corpo do médico num lago próximo a casa de Fiona, mas não só dela. Próximo também da casa do ex-namorado de Crystal e pai da filha mais vela dela.
Mesmo com o corpo de Purcell sendo encontrado, Kinsey não desiste de achar o culpado, e assim o faz surpreendendo o leitor, que fica sem entender direito o porquê. A leitura é meio confusa e detalhista demais no começo. Somente no meio da leitura se inicia um interesse maior em descobrir o desfecho do caso. A falta de explicação do motivo que levou a morte de Purcell também deixa a desejar. No mais, é uma boa dica para quem gosta de desse gênero.

Apreciação: 3

[Sendo que: 1-Ruim; 2-Regular; 3-Bom; 4-Muito Bom; 5- Adorei]

3 comentários:

  1. Nossa, deve ser legal, mas, quando você disse que o interesse só aumenta no meio da história, me lembrei de “A Hospedeira”, da Stephenye. No começo é complicado, mas depois se revela uma linda historia de amor.

    ResponderExcluir
  2. Eu adoro mistério, mas livros detalhistas demais pq sempre perco a paciência. Contudo, gostei da dica.

    BjoO
    Pri
    Entre FAtos e livros

    ResponderExcluir
  3. Parece ser do tipo bem cançativo
    livros assim eu não gosto muito não;
    Mas não deixa de ser uma boa dica!
    beijo;*

    ResponderExcluir

Vamos trocar ideias?