domingo, 3 de abril de 2011

A Cadeira Vazia - Jeffery Deaver



Esse é um daqueles livros que logo no inicio te faz ter uma impressão, mas que depois com o decorrer dos fatos faz o leitor repensar, e repensar várias vezes suas hipóteses para no fim comprovar que estavam todas erradas, e ainda bem. A história conta a história do garoto Garrett Hanlon, conhecido na pequena cidade em que vivia como o garoto inseto.
Garrett é muito conhecido na cidade, tanto pelo seu gosto exótico por insetos, quanto por sua suposta relação com alguns crimes contra garotas que aconteceram na região. A vitima da vez era Mary Beth. Garrett a havia seqüestrado por algum motivo, e todo o centro das atenções na cidade estava em procurá-lo.
Rhyme Lincoln é um inteligente criminalista da cidade grande, que estava na cidade dos lagos para passar por uma cirurgia. Ele vivia na cadeira de rodas e não movimentava a maior parte do corpo, a cirurgia não iria fazê-lo andar, mas talvez tivesse algum progresso. Junto com ele também veio Amelia Sachs, companheira de trabalho e namorada e Thom, seu fiel auxiliar. Sachs não queria que Rhyme realizasse a operação, pois temia que seu estado ficasse ainda pior. Então viu na proposta de Jim Bell, chefe de policia, uma maneira de Lincoln desistir de fazer a tal operação.
Jim pediu a ajuda de Rhyme no caso de Mary Beth, pois com o pouco preparo de seus homens, temia não encontrar os dois. Rhyme resiste no começo, mas depois aceita já que teria dois dias ainda para realizar os exames iniciais, para a alegria de Sachs. Com a habilidade de Rhyme, são encontrados vestígios de onde Garrett poderia ter levado Mary, até que depois de algumas armadinhas e mortes a policia os encontram. Um dos métodos utilizados com Garret para que ele conte onde escondeu Mary é o da cadeira vazia, onde ele finge ver uma pessoa em uma cadeira vazia e dizer o que sente por essa pessoa. Não adianta muito, o máximo que conseguem é saber que ele a seqüestrou para o bem dela. E então, quando se pensa que o caso está por encerrado, Sachs que teve um contato direto com o garoto inseto, fica desconfiada se Garrett realmente é o culpado de todos os outros crimes e dos motivos que o levaram a seqüestrar Mary Beth. Então, ela foge com o garoto da prisão e se inicia uma nova história, na dúvida se Garrett é mesmo o vilão ou o mocinho da história. Considero essa a melhor parte do livro, até porque leva o leitor a verdadeira história de toda cidade. Sachs, através do método da cadeira vazia, descobre o verdadeiro eu de Garrett. O final é mesmo inesperado e tem suspense até o último capítulo.
Tinha um pouco de medo de ler o livro, pensei até em não ler só por conta do título. Mas realmente me surpreendi e gostei muito de ler, a escrita é boa e deixa o leitor curioso de saber o que vai acontecer depois. Recomendo para quem gosta desse gênero.
Apreciação: 5
[Sendo: 1-Ruim; 2-Regular; 3-Bom; 4-Muito Bom; 5-Adorei]
Dados técnicos:
Autor: Jeffery Deaver
Seleção de Livros – Reader’s Digest, 2002

3 comentários:

  1. Gosto do seu blog pq sempre conheço um livro q eu ainda não conhecia e q parece interessante.

    Adoro!

    BjoO
    Pri
    Entre Fatos e Livros

    ResponderExcluir
  2. Oii Iza,
    Muito legal essa dica, o livro parece ser bem interessante #=

    Parabéns pela resenha!
    beijo;*

    ResponderExcluir
  3. Gosto do livros de Jeffery Deaver... Achei O Colecionador de Ossos fantástico... Com certeza irei comprar esse, já que a resenha foi bem interessante. E aguardo com expectativa "Carta Branca" o novo livro de 007, tbém escrito por Deaver e que será lançado no começo de 2012.
    Abcs!

    ResponderExcluir

Vamos trocar ideias?