domingo, 18 de março de 2012

Sonho de uma Noite de Verão - William Shakespeare


Pois, toda a vida é sonho, e os sonhos, sonhos são.” Pedro de La Barca.

Pensei na frase acima depois que terminei de ler Sonho de uma Noite de Verão. Talvez ela expresse, não se bem ou de forma vaga, o que Shakespeare quis transmitir na escrita desse livro. A narração da história é feita de uma forma que faz com que em alguns momentos o leitor realmente sinta que está vendo um sonho, pelo menos comigo foi assim. Tudo acontece e se transforma em poucos instantes, como num sonho mesmo.
Às vésperas do casamento do Duque de Atenas com a Rainha Amazonas, quatro jovens apaixonados vivem um dilema cruel. Helena é apaixonada por Demétrio, mais este ama veneradamente Hérmia. Hérmia por sua vez, ama e é amada por Lisandro, mas seu pai, já a tinha prometido à Demétrio e não aceitava a relação entre ela e Lisandro, apensar da situação financeira dele comparada com a de Demétrio ser quase a mesma. Num acordo feito com o Duque, Hérmia teria até o casamento do duque para escolher entre os dois rapazes apaixonados, e se sua vontade fosse mesmo ficar com Lisandro, pagaria com a vida segundo as leis antigas de Atenas.
Diante da ameaça de separação Lisandro e Hérmia fogem pelo bosque na tentativa de serem felizes longe daquele lugar. Porém, no bosque, os dois são vítimas de uma confusão do Bute, um doente ajudante de Oberon, o rei das fadas e dos duendes. Como resultado dessa confusão, Lisandro acaba ficando apaixonado por Helena, que estava no bosque após ter contado a Demétrio sobre a fuga de Hérmia com Lisandro. Helena tinha esperança de que com a fuga de Hérmia, Demétrio pudesse amá-la, mais aconteceu o contrário e agora o seguia como última chance.
E para completar a confusão, Demétrio, pelo feitiço do Bute, acaba também apaixonado por Helena. Entre essa confusão e o seu desfecho, acompanhamos também a tentativa de trabalhadores simples em querer encenarem uma peça para o Duque no dia do seu casamento e a vitória da vontade de Oberon sobre sua esposa Titânia, rainha das fadas e dos duendes. Pensei no começo que seria difícil de entender e tal, mas não, é uma leitura agradável e de certa forma divertida também, gostei principalmente do Bute e da Helena. Para quem gosta do gênero ou dos clássicos é uma boa leitura.

Apreciação: 3

[Sendo que: 1 – Ruim; 2-Regular; 3-Bom; 4-Muito Bom; 5-Adorei]

Dados técnicos:
Editora: L&PM Pocket
Páginas: 122
Tradução: Beatriz Viégas-Faria   

Um comentário:

  1. Olá!

    Faz tanto tempo que eu li esse livro, que não lembro bem minha opinião sobre ele. É uma peça e um clássico fantástico, mas realmente não agrada a todos. É preciso ter uma afinidade com o gênero. Vou reler quanto tiver a oportunidade.

    BjoO
    Pri
    Entre Fatos e Livros

    ResponderExcluir

Vamos trocar ideias?