segunda-feira, 23 de julho de 2012

Festa de 15 Anos - Angela Carneiro


Uma leitura empolgante, despretensiosa e divertida, assim como uma festa de 15 anos. Em Festa de 15 Anos, o leitor é convidado à festa de Carolina Almeida, que esperava poder fazer algo nada parecido com os bailes tradicionais. Mas, sua vontade cai por água abaixo devido aos desejos de uma determinada “ajudante” na preparação da festa: sua mãe. O drama de Carolina é que a mãe não aceita as suas vontades e ideias para a festa (na verdade não respeita mesmo, rsrs), e por isso discutem até o grande dia. A única preocupação da mãe de Carolina é envaidecer seu ego, preparando uma big festa, exagerando na organização de cada detalhe, e isso tudo para mostrar (aos amigos) que pôde oferecer a filha uma verdadeira festa de 15 anos, perfeita e com tudo que manda o figurino. Ri muito com alguns dos diálogos entre as duas, que transmitem ao leitor a angústia e irritação de Carolina com o não entendimento da mãe do seu ponto de vista e vontades.


“- Enfeite pra quê, mãe?
- Minha filha, um pouco de requinte, de sofisticação, por favor! As mesas precisam ser enfeitadas com flores, acho que vou colocar um jarrinho de margaridas... O que você acha?
- E fazer o quê depois? Sai cada um carregando o jarrinho, e você empurrando jarrinho para quem não quer levar jarrinho... A convidada diz: ‘Muito obrigada, não quero jarrinho’, e você: ‘Ah, mas é lindinho, vai leva. Vai ficar lindinho sobre uma cômoda...’ e a convidada ‘eu não quero jarrinho, não gosto de jarrinho, tenho horror a jarrinho... Socorro, tirem essa empurradora de jarrinho da minha frente!.’
- Hum... Você... Vou colocar uma vela em cada um, assim, na hora da valsa, as luzes serão apagadas e os garçons vão acender as velas, vai ficar lindo!”(p. 67).

              Além desse drama, Carolina está apaixonada por Danilo (assim como quase todas as garotas do colégio que estudam), que não vê como nada mais a não ser amiga, isso pelo menos até o dia da festa. E entre trechos dos diálogos e desentendimentos da Carolina com a mãe sobre a organização da festa, cada capítulo nos apresenta um dos principais convidados de Carolina, a partir da reação despertada ao receberem o convite para a festa. E não é uma apresentação superficial, começamos a tomar contato com os problemas e apreensões relacionadas a construção da identidade de cada um; as suas dúvidas, medos, sonhos, limites... Passamos a presenciar as sensações naturais de quem está vendo a vida se transformar de forma rápida, sem aviso prévio do que esperar na próxima esquina. São jovens ainda se descobrindo no mundo, e buscando compreender e enfrentar ser quem verdadeiramente é.
Quando enfim chega o dia da festa, todos terão uma surpresa especial, a começar e principalmente pela mãe de Carolina. Também irão aprender que a vida é realmente imprevisível, e que não adianta planejar tanto, porque às vezes o inesperado sempre pode acontecer e ser muitas vezes melhor. O livro é bem curtinho e uma delicia de ler, principalmente por conta das lindas ilustrações dos jovens que antecedem cada capítulo. A narrativa fluiu facilmente e me prendeu desde os primeiros capítulos, depois que me acostumei com a organização dos capítulos que trazem o perfil de cada convidado e depois vai interligando suas histórias. E o final, sendo narrado por um colunista social não podia ser melhor, ri por uns e fiquei feliz com o rumo de outros personagens. Super recomendo para quem curte o gênero!

Apreciação: 5
[Sendo que: 1 – Ruim; 2-Regular; 3-Bom; 4-Muito Bom; 5-Adorei]
Dados técnicos:
Editora: Prumo
Páginas: 128

Talvez você goste de ler também:

6 comentários:

  1. ótima resenha x)
    adoro esses livros adolescentes, são uma ótima maneira de passar o tempo ^^

    beijos - Rascunhos e Borrões

    ResponderExcluir
  2. Oi Iza!
    É bem legal sim :D
    Ah é? Qual você leu?
    Obrigada =D

    Você faz parceria com blogs? ;D

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Patricia, o que li foi 24 Horas de Greg Iles, e achei ele bem legal também.
      Faço sim com a troca dos banners dos blogs.

      Beijinhos!

      Excluir
    2. Este comentário foi removido pelo autor.

      Excluir
  3. Eu gosto muito de livros assim, bem levinhos sabe? Esse parece ser uma leitura ideal para mim. :)

    Um beijo,
    Luara - Estante Vertical

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ah Luara, acho que você iria gostar muito sim. É bem legal de ler. Já leu Caixa Postal? É ótimo também, um dos meus tops desse tipo de leitura.

      Beijos, Izabela :)

      Excluir

Vamos trocar ideias?