segunda-feira, 17 de setembro de 2012

O Observatório - Emily Grayson


Em O Observatório somos envolvidos numa trama marcada por lembranças do passado, escolhas e apostas, e claro, tudo isso com o encanto das estrelas como o próprio título sugere. Nele conhecemos Liz e Harper, irmãs gêmeas de personalidades totalmente opostas, e que desde crianças não tinham um bom relacionamento.
Enquanto Harper é decidida, impulsiva e de uma presença marcante onde quer que esteja, Liz por sua vez, é mais reservada, cautelosa e apreensiva em se arriscar na vida. Por causa dessa diferença, Liz nutria um sentimento de inferioridade com relação a Harper, e isso lhe impediu durante muito tempo de se sentir bem consigo mesmo. Já adultas, seguiram caminhos diferentes e distantes uma da outra. Harper se tornou uma pintora de sucesso, casara e tivera dois filhos. Liz continuou morando na casa em que cresceram, mesmo quando seus pais faleceram, trabalhava na biblioteca da cidade e não se casou. As duas não se falavam há anos, tudo o que passavam saber uma da outra era por meio da tia Leatrice que não se conformava com essa distância estabelecida entre elas.
Um dia, porém, o destino da sua forma particular, se encarrega de pô-las novamente em contato. A filha de Harper, Doe, devido a um acidente, vem a falecer. Liz não tinha contato com os sobrinhos, nem sequer fora convidada para visitá-los quando nasceu. Não ficou tão apreensiva quanto a tia a princípio, mas acreditava que era seu dever dar apóio a irmã, que há anos não via, nesse momento difícil. Quando lá chegou mal reconheceu Harper. Estava muito devastada pelo ocorrido, era como se seu brilho natural tivesse se ofuscado da maneira mais horrível que pudesse existir. Na conversa curta, emocionada e ao mesmo tempo sem intimidade, que tiveram, Harper diz a Liz que irá passar um tempo longe para se recuperar. Liz, fica preocupada com seu sobrinho, em pensar vê-lo deixado sozinho nesse momento familiar doloroso, e vendo que talvez ele não recebe a mesma atenção destinada a sua falecida irmã, e por isso se oferece para cuidar dele o tempo que for necessário.
Liz e Nick, começam a ter um bom relacionamento. Ela percebia a solidão em que ele vivia, e na culpa que sentia pela morte da irmã por estar com ela no dia do acidente, e a alma sensitiva que habitava naquele menino. Enquanto estavam caminhando, Liz conhece David, o professor de Nick. Liz se sente atraída por ele, e qual não foi sua surpresa ao no outro dia receber um telefonema dele lhe chamando para jantar. No jantar Liz começa a conhecê-lo melhor, e a sentir por ele um sentimento que não havia sentido nunca antes por ninguém.
David morava num observatório. Começou a gostar de olhar as estrelas depois que sua mãe morreu. Tinha um olhar triste quando falava no assunto, de um jeito tão profundo que encantava Liz. Depois desse primeiro encontro, Liz foi conhecer o observatório e lá tiveram sua primeira noite de amor. Ela estava feliz, porque pela primeira vez, não ficava com as “sobras” dos ex-namorados de Harper. Eles passam a sair com frequência e chegam até a passar uns dias viajando. Na volta, Harper já havia retornado ao lar e aparentava estar melhor. Não conformada, mais bem melhor. Voltou disposta a cuidar do seu filho. Mostrava também estar realmente feliz por Liz ter encontrado alguém especial.
Mas em questão de momentos o que parecia estar entrando numa harmonia se desmorona. Liz sempre quis entrar no estúdio de Harper, e aproveitou para acompanhá-la ao seu retorno lá. Ao vasculhar o lugar onde sua irmã criava sua arte, Liz encontrou um quadro envolvendo um segredo que lhe fora ocultado, e que faz sua inferioridade em comparação com Harper ressurgir, e a fez abandonar o relacionamento com David de uma forma que jamais imaginou acontecer, pois sabia o como a forma que saiu da vida dele o faria sofrer. A partir desse ponto, fica a expectativa de saber se Liz irá reencontrar David e se darem uma nova chance, e também se voltará a falar com Harper.
Eu gostei muito da história, principalmente porque foi tudo o que menos esperava e me surpreendeu de forma positiva. Quando comecei a ler e li a sinopse achava que as irmãs fariam o típico a boazinha que sofre todas as maldades da irmã que no fundo é a que tem inveja dela. Mas não é. São duas irmãs que se limitam a serem simplesmente humanas, e alvo de sentimentos criados a partir de uma expectativa maior criada entre elas e que ultrapassam suas personalidades. A narrativa da autora é envolvente e faz o leitor se apegar as personagens. É uma bonita história de amor, e muito mais que o amor entre Liz e David, entre Liz e Harper, e entre Harper e a vida. Muito recomendo!!

Apreciação: 3
[Sendo que: 1 – Ruim; 2-Regular; 3-Bom; 4-Muito bom; 5-Adorei]

Dados técnicos:
Editora: Reader’s Digest – Seleção de Livros
Título Original: The Observatory
Tradução: Angela Pessoa

2 comentários:

  1. Eu acho muito bom quando a gente lê algo na sinopse e acaba encontrando algo totalmente diferente no livro, desde que seja uma surpresa positiva, né?
    Não é um livro que eu leria AGORA, mas é um estilo que me agrada. Talvez seja uma leitura futura.

    Um beijo,
    Luara - Estante Vertical

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É verdade Luara, e foi mesmo uma surpresa positiva que encontrei no livro. Espero que goste da leitura também se um dia for ler, e me conte depois o que achou.

      Beijos!!

      Excluir

Vamos trocar ideias?