segunda-feira, 22 de abril de 2013

O Verão que mudou minha vida - Jenny Han


Belly (Isabel) e sua família, composta por sua mãe Laure e o irmão Steven, todos os anos vão passar o período de férias na casa de praia de Susannah, melhor amiga da mãe de Belly. A garota adora esse período do ano, era lá que realmente se sentia em família e vivia as emoções mais bonitas. Lá também estavam seus dois melhores amigos (e amores) Jeremy e Conrad, filhos de Susannah.
Ainda muito nova Belly começou a se apaixonar por Conrad que por sua vez nunca até então tinha lhe dado atenção. Conrad é aquele típico garoto de seriado americano que não faz questão de estar próximo de ninguém, faz o que quer, joga no time da escola e mesmo assim é o mais popular dos irmãos e claro entre as meninas. Jeremmy era mais carinhoso e amigo, e ele gostava de Belly a um tempo só que ela nem conseguia perceber. Mas não era só Conrad quem não lhe dava atenção. Por Belly ser a única menina do grupo, e ainda ser a mais nova, era excluída de quase todas as atividades “legais” dos meninos, e ficava a maior parte do tempo com Susannah e Laure.
No enredo de O verão que mudou minha vida Belly narra os acontecimentos do verão em que completa seus 16 anos. Os capítulos, no entanto, são intercalados entre a narração de Belly sobre o verão que está vivendo, e as lembranças dos verões passados e das situações que a marcaram de alguma forma. Diferente dos verões anteriores, nesse verão em específico Belly é “notada” e começa a estar presente nas festas e situações as quais antes era deixada de lado. Também conhece Cam e os dois vivem um romance de verão. Esse é o lado sbom. O outro lado, triste, do verão é algo que Susannah tentava esconder de todos e o fato de Belly tentar lidar com suas emoções e com as revelações de Jeremmy e as ações de Conrad.
Confesso que não dava muito pelo livro no início, comecei a leitura porque foi o único que consegui para prosseguir no DL, mas não tinha lá grandes expectativas sobre ele. Mas, logo depois dos primeiros capítulos fiquei empolgada com a leitura, principalmente por querer saber com qual dos irmãos Belly iria ficar (e torcer lá no fundo por um deles em especial). A escrita da autora te faz sentir assim, é como se a própria Belly estivesse ao seu lado lhe contando tudo que ocorreu no seu último verão na praia. Temos por fim um final que te faz pensar se a escolha de Belly realmente foi a melhor (já que o livro é uma trilogia e vim saber isso depois) e se perguntar “sim, mas é só isso? o que vai acontecer com eles e com o outro irmão? e Susannah?”, gostei do livro porque entreteve durante toda a leitura, e mesmo não entrando para a lista dos meus favoritos achei uma leitura agradável e divertida para passar bem uma tarde qualquer e estou ansiosa para ler os próximos livros de Belly.

Traços e grifos:
Momentos, quando se perdem, não podem ser reencontrados. Simplesmente se vão. (p. 128).

Dados técnicos:
Editora: Galera Record
Páginas: 227

*Resenha escrita para o DL 2013. Confira minha lista aqui.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Vamos trocar ideias?